Príncipe saudita presenteia jogadores do Al-Hilal após vitória sobre o Flamengo

da bet nacional: O bilionário príncipe saudita Alwaleed bin Talal irá presentear cada jogador do Al-Hilal com um milhão de riais (o equivalente a US$ 266.500) pela vitória por 3 a 2 sobre o Flamengo nesta terça-feira (7), que garantiu a classificação da equipe à final do Mundial de Clubes da Fifa.

da casino: O príncipe Alwaleed, presidente da Kingdom Holding Co, é torcedor do clube saudita e anunciou nas redes sociais que vai presentear os jogadores com uma quantia semelhante se eles também conseguirem vencer a final no sábado (11).

Além disso, o canal de esportes saudita SSC informou que cada jogador receberá 500 mil riais do ministro do Esporte do país pela vitória contra o Flamengo.

Leia mais

CBF define confrontos da primeira fase da Copa do Brasil; veja jogos Flamengo é eliminado do Mundial pelo Al-Hilal e rende memes nas redes; veja PSG está sob investigação por suposto trabalho não declarado

Esta é a primeira vez que um time saudita chega à final do Mundial de Clubes. A façanha foi celebrada pelo governo do país como mais uma conquista competitiva, após a vitória de sua seleção na Copa do Mundo contra a Argentina, em novembro do ano passado.

“A vitória é uma confirmação tangível da grande distinção que o esporte saudita experimentou recentemente”, disse o ministro do Esporte, príncipe Abdulaziz al-Faisal, em comunicado divulgado pela Agência de Imprensa Saudita (SPA).

O Al-Hilal venceu graças a dois gols de pênalti de Salem Al-Dawsari e um arremate à queima-roupa de Luciano Vietto, em um segundo tempo em que o Flamengo jogou com um homem a menos, depois que o meia Gerson foi expulso nos acréscimos do primeiro tempo.

O técnico do Flamengo, Vítor Pereira, atribuiu a derrota à arbitragem.

“Nos preparamos para esse adversário, estudamos, pesquisamos as características. Não nos preparamos para a arbitragem, que do meu ponto de vista não foi ajustada. Desde o primeiro minuto foi condicionante. Falta de critério muito grande, provocatória, que enervou a equipe”, disse.